Entrada

Este blog é destinado a Casais Liberais e que apreciam relacionamentos bissexuais.

Nosso blog foi criado para divulgar o tema, porém muitas pessoas estão utilizando para propaganda pessoal e divulgação de seu telefone ou blog. Nunca fomos contra mas já está se tornando abusivo.. divulgar um blog é dificil, e se utilizar de outros para tal é no mínimo falta de ética!! Caso isso persista, também teremos que mudar nossas atitudes!! Grato

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Esposa levando na bundinha de dois, na escada do apto de praia!

2 comentários:

  1. Bom. Não é novidade. É raro, até desconfio que seja o mesmo cara com sungas diferentes, mas já participei de uma dupla enrabada com meu primo 'Huge'.
    Um Coroa de 60 anos casado com loba de 49 anos.
    Eu estava doido para trepar e nada naquela cidadezinha do interior do sul de Minas. Um colega e amigão estava na mesma situação já que trabalhávamos para um empresa e ganharíamos uma boa grana. No início foi um pique daqueles, estávamos nervosos, não poderíamos falhar. passamos até varando madrugadas trabalhando. Foi quando o nosso 'chefe' apareceu e, sorridente, disse que o trabalho feito ate agora estava impecável e que daria 4 dias de descanso com uma grana adicional para a gente. Pensávamos sair da cidadezinha e irmos até uma à 200 km dali onde rolaria algo, claro. Mulheres queríamos. Na noite que falamos com ele, realmente, o cansaço falou mais alto e resolvemos ir até um bar-restaurante de um casal amigo algo comum os donos de restaurantes erem casais. O dono era um sujeito, como disse, de 60 anos e a dona, sua esposa, uma rabuda linda de bunda imensa ! Usava aqueles jeans 'elásticos' dando um 'acabamento' ao rabo maravilhoso. Usava saltos altos todas as vezes que a vi. vermelhos, de preferência. Todos babavam com a coroa gostosa. E extremamente simpática conosco. Paulista do interior, nos tratou com muito carinho, sempre, e não notamos ter algo mais naquilo. O dono chegou a sentar conosco, algumas vezes, mas achamos ser coisa ' de curioso'. Chegamos num dia onde o restaurante estava bem vazio, também pudera. Chuva forte e início de feriado. Uma quarta feira. Só nós dois e um casal. Um garçom e o cozinheiro mais o casal proprietário do estabelecimento. Pedimos o mais simples dos pratos e voltaríamos ao hotel logo para pegar estrada cedo mas o marido sentou na nossa mesa e o papo rolou. Como comíamos massa, logo providenciou um vinho para todos. Uma garrafa, duas, três... O garçom foi dispensado. Logo, o cozinheiro. A esposa não apareceu em nenhum momento. 11 horas da noite e um carro surgiu pela rua contornando o restaurante e estacionando atrás do local. Era ela. O conteúdo da conversa, é bom dizer aqui, era cabeludo. O sujeito, sei lá, pela idade que tinha, era um ótimo contador de estórias e histórias. Tinha 42 anos e Huge 39, na época. Eu sou mulato e meu primo negro e muitas das histórias contavam como as mulheres de fazendeiros no Império eram corneados quando da ida ao Rio vender as mercadorias por negros caralhudos. E o método era o sexo anal, para as sinhás não engravidarem.Sem contar os casos de algumas mulheres da cidade e de outras próximas. Foi quando a esposa dele surgiu.

    ResponderExcluir
  2. http://hustlebunny.com/content/2012/11/thick-booty-17.jpg

    Chegou numa calça jeans apertadíssima, tipo stretch, e foi logo se enturmando. O marido serviu mais vinho e conversamos mais e mais, animadamente.
    Foi quando o marido abriu o jogo para gente. Como sou mulato e o Huge, negro, queria, há muitos anos, ver a esposa levando no popozão de dois caras ' de outra raça'. Brinquei dizendo ser marciano... Só faltava combinar com a dona do rabão. Ela estava doida para dar mas fez cú doce. Meia hora depois, ela estava de quatro num sofá-cama que eles tinham no escritório para eventuais descansos. Penetrei, com ajuda do azeite. Ela gemeu, gritou muito. Chorou... Teve muito tesão em levar no rabo. O Huge foi o próximo e fodeu expulsando a minha porra de dentro do cú. Ela foi corajosa e atrevida. Dois caralhões compridos e grossos não é nada fácil para uma mulher mas era o que queria. Levou de quatro e chegou a empinar no final. O maridão coroa só incentivava dando beijos na esposa querida enquanto socávamos no imenso rabo dela. Quando estávamos nos preparando para ir embora, o maridão quis que comêssemos a boceta. Caímos dentro. Foi uma noite e madrugada inesquecíveis.



    http://x1.fap.to/images/full/42/111/1117610440.jpg






    BIRA26CMS e HUGE24CMS

    ResponderExcluir